Síndrome do Impostor nos Concursos Públicos

0
394
Síndrome do Impostor nos Concursos Públicos

A expressão Síndrome do Impostor, também chamada de fenômeno do impostor ou síndrome da fraude, foi usada pela primeira vez pela psicóloga Dra. Pauline Clance, no final da década de 1970, referindo-se ao fenômeno pelo qual pessoas capacitadas sofrem de um sentimento de negação recorrente, ao qual não acreditam serem merecedoras do sucesso alcançado, ou que se pretenda alcançar.

Essa síndrome pode ser permanente, temporária ou, até mesmo, frequente, fazendo com que as pessoas se sintam incapazes de aceitarem seus pontos fortes, percorrendo sentimentos de culpa, apreensão, dúvidas e, medo.

O fato de não aceitarem que alcançariam o sucesso pelo seu esforço, e sim por sorte, acaso ou, inclusive, Deus.

Nos concursos públicos, a síndrome do impostor é muito comum, principalmente, por aqueles que não acreditam que através do estudo poderão alcançar a aprovação.

Já os que alcançam e sofrem dessa síndrome, não darão a si mesmos o mérito da aprovação, fadados a acreditarem que por obra do acaso alcançaram a aprovação.

Essa síndrome costuma ser mais comum em mulheres, mas, isso não significa que não afete também os homens, sendo comumente encontrada em ambientes acadêmicos e de estudo para concursos públicos.

Segundo a também psicóloga Suzanne Imes, muitas pessoas que se sentem como impostoras cresceram em famílias onde a cobrança por resultados é intensa e entre outras cobranças sociais, vindas de amigos e colegas de trabalho, aumentando assim, as chances da pessoa criar em sim, a síndrome do impostor.

Como combater a síndrome do impostor?

1- Em primeiro lugar, não se cobre tanto e entenda que falhas podem ocorrer ao longo de sua jornada, seja acadêmica, seja profissional, não existem jornadas sem falhas.

E, inclusive a cada falha, há uma porcentagem menor de chances de cometimento de novas falhas.

2- Aprenda a reconhecer os seus pontos fortes e enalteça-os sempre que for necessário para provar para si mesmo que suas vitórias são decorrentes de seu esforço!

3- Mude sua maneira de pensar e entenda que o seu caminho é uma construção de suas atitudes, sendo assim, até mesmo a sorte para acontecer, é decorrente de uma atitude anteriormente tomada!

4- Procure um psicólogo! Existem situações extremas, em que a pessoa irá precisar de uma ajuda psicológica, então se for necessário, procure-a, e esse profissional lhe ajudará a quebrar o ciclo do impostor na sua vida!

E, acima de tudo, aprenda a valorizar seus méritos e a respeitar suas derrotas, tendo em vista, que um profissional e, acima de tudo, um ser humano de êxito é feito de vitórias e derrotas!